Buscar
  • Matheus Brasilino

Poética - Oração Pela Pátria

Atualizado: 12 de Set de 2020

Criador, ente que a tudo faz e transforma.

Senhor, onipotente que a tudo concretiza e da forma.

Observai e guiai-nos as trilhas da luz.

Sobre harmonia e verdade, como sempre conduz.


Não me permita morrer sem cumprir minha missão.

Me de fortitude, prudência e razão.

Sobre a estigma da verdade, conduza-me ao bom combate.

Pois desejo permanecer ao seu lado, por toda a eternidade.


Imploro-lhe com toda minha fé, para que não se esqueçais do nosso povo.

Como eterno redentor, salve-nos de novo.

Em meio a tantos inimigos, a tantos males em que somos expostos.

Que se prevaleça a justiça, para que sejamos recompensados sobre nossos esforços.


Nossos inimigos senhor, nos atacam por todos os lados.

Não nos permitem crescer, e nos guiam sobre laços atados.

Nos flagelam sobre as mais hediondas mentiras e ideologias.

Nos confundem e nos dividem, para recrutar os que sobram por vias.


Não podemos mais usar nossos recursos.

Não podemos mais pensar em independência.

Não podemos mais confiar na ciência.

Não podemos mais prezar pela essência.


E o que sobra é a miséria, escassez e crise.

O desejo de fugir toma conta, no mais tênue deslize.

Muitos se corrompem em prol da sobrevivência.

Outros apenas desistem e abraçam a decadência.


Por isso não me permita morrer sem cumprir minha missão.

Me dê fortitude, prudência e razão.

Conduza-me as trilhas de minha vocação.

Pois precisamos de ti para levantar do chão.


Sobre a cultura mais medíocre e viciosa.

Os erros são propagados e vangloriados de maneira odiosa.

A verdade se torna questão de ponto de vista.

E o palpite se torna sacralizado, mesmo sendo errôneo e egoísta.


A depravação se espalha a níveis massivos.

A depressão induz a morte, sobre entes corrosivos.

O aborto sacrifica aqueles que não podem se defender.

E a eutanásia, utilitarista, coloca tudo que prezamos a perder.


E os sorrisos, a cada dia, tornam-se mais sintéticos.

Causados por entorpecentes ou outros vícios frenéticos.

E a cada expressão que não é real, fere a alma.

Gerando uma sociedade impotente, incapaz de se possuir a verdadeira calma.


Logo, senhor, não me permita morrer sem cumprir minha missão.

Nosso povo é bom, mas está sendo conduzido para a perdição.

Use-me de instrumento da sua vontade.

E me permita vencer, para demonstrar ao mundo sua divindade.


Sei que o senhor se manifesta no fraco, para que se prevaleça sobre o forte.

Sei que o senhor dá sentido à vida, assim como dá sentido a morte.

Sei que estando ao seu lado, nada se torna impossível.

Consigo sentir sua presença, mesmo que não seja visível.


Então estou aqui, diante de ti.

Cercado, sem saber aonde ir.

Desolado, sem forças para prosseguir.

Mas com esperanças, aos próximos dias que hão de seguir.


Pelo Brasil, pelo nosso povo e pela redenção que nos aguarda além.

Livrai-nos da indolência, do desespero e da imprudência, amém.

34 visualizações0 comentário